Uma nova teoria para a Origem da Lua

por iw_azeheb 20 abr

Recentemente, a comunidade de cientistas que se empenham para descobrir como a Lua surgiu tem divergido em alguns pontos.

Teorias para o surgimento da Lua não faltam, mas qual delas seria a mais confiável?Diferentes teorias para a Origem da Lua

Na ausência de uma hipótese mais consistente, muitos cientistas têm apresentado ao público a ideia que tem aprovação da maioria.

Essa hipótese diz que um planeta chamado Teia teria se chocado com uma proto-terra, formando então, o nosso satélite natural.

É uma boa teoria, mas pesquisadores da Universidade de Harvard são firmes em afirmar que é uma teoria furada para explicar a origem da Lua.

Simon Lock, professor da Universidade de Harvard, explica por que essa teoria está provavelmente errada. Ele diz que alcançar massa suficiente que esteja em órbita em um cenário canônico é muito difícil, e que existe uma faixa bastante estreita de colisões que são capazes de gerá-la.

Outro fato contribui para que não acreditamos na teoria do impacto do planeta Teia para explicar a origem da Lua. Esse fato está em uma série de experimentos que revelam que a “impressão digital” isotópica da Terra é praticamente idêntica à da Lua.

Por serem tão parecidos, a hipótese de que Terra e Lua vieram da mesa fonte se fortalece e torna a teoria anterior cheia de falhas.

Apesar disso, os cientistas que defendem a teoria do planeta Teia já se organizaram para justificar esse impasse. Eles explicam que no impacto entre o planeta Teia e a “proto-terra”, a Lua se formou com o resto dos corpos que foram colididos.

Porém, os cientistas que defendem a teoria de Teia para explicar a origem da Lua não sabem explicar qual foi o destino do planeta colidido. Eles alegam que o trajeto de Teia após a colisão ficou desconhecido.

A nova teoria para explicar a Origem da Lua

Boa parte dos questionamentos que envolvem as teorias para explicar a origem da Lua estão baseados nas semelhanças entre o nosso planeta e a Lua.

Porém, também existem muitas diferenças entre o planeta Terra e o seu satélite natural. E essas diferenças também tem servido para que as teorias sobre a origem da Lua sejam cada vez mais questionadas na comunidade científica.

Como exemplo de diferença entre o nosso planeta e a Lua, está o fato de que elementos como potássio, cobre e sódio são presentes na Lua em menor quantidade, enquanto na Terra, são mais abundantes.

Pensando nesses fatores, uma equipe de pesquisadores de Harvard propôs uma nova teoria para explicar a origem da Lua.

A nova teoria também parte de um cenário de colisão de grandes proporções cósmicas. Porém a colisão, de acordo com essa teoria, não faz surgiu um material rochoso, mas sim uma sinestia.

Sinestia é um tipo raro de corpo celeste que até pouco tempo não tinha uma definição científica exata.

De acordo com a recente definição que ganhou na comunidade científica, corresponde a um redemoinho de matéria no universo. Tem forma de anel, onde em seu interior, giram rochas quentes e vaporizadas.

Ela é, então, formada quando dois objetos do tamanho de um planeta entram em choque.

Em resumo, a nova teoria defendia que a Lua é mais velha do que o planeta Terra. A Lua emergiu de uma sinestia, e a Terra se formou mil anos mais tarde

Continue acompanhando o nosso blog para saber mais sobre o mundo da ciência 🙂

Deixe seu comentário :

Deixe uma resposta