O cérebro humano pode operar em até 11 dimensões

por iw_azeheb 25 maio

Que o cérebro é um órgão extremamente complexo do corpo humano não é novidade para ninguém. Mas o que foi descoberto sobre ele recentemente pode mudar muito a forma como o vemos. O projeto Blue Brain (cérebro azul), desenvolvido na Suíça, aponta que seria possível que o cérebro humano possa operar em até onze dimensões.

No estudo foi observada a estrutura do órgão a partir da topologia algébrica, utilizada recorrentemente pela matemática e que, como o próprio nome diz, associa estruturas algébricas a um espaço topológico para que ele possa ser analisado. Nas pesquisas para o projeto utilizou-se, também, um computador ultra-avançado de modo que se pudesse construir uma visão estrutural do cérebro humano.

Ficou curioso? Entenda como o cérebro humano pode atuar em 11 dimensões!

O cérebro humano pode operar em até 11 dimensões

Dentre as descobertas, está o fato de que os neurônios formam pequenos grupos entre si, de acordo com suas afinidades.

Estes grupos, dependendo do número de neurônios, formam objetos geométricos maiores ou menores, mas todos de alta dimensão. Segundo as palavras do neurocientista Henry Markram do Instituto EFPL, foi encontrado “um mundo que nunca havíamos imaginado. Há dezenas de milhões desses objetos, mesmo numa pequena partícula do cérebro, através de sete dimensões. Em algumas redes, encontramos estruturas com até onze dimensões”.

Os avanços já feitos no estudo do cérebro humano

Embora a descoberta aqui relatada seja relativamente nova, o projeto dos cientistas suíços já existe desde 2005 e conta com uma rede de pesquisadores de vários países que se uniram para juntos embarcarem em viagem que pretende desvendar mais informações sobre o cérebro de mamíferos e, em especial, de seres humanos. Nestes 13 anos de existência avanços podem ser observados: é de autoria do Blue Brain, por exemplo, o modelo detalhado do neocórtex, nome dado às áreas mais evoluídas do córtex, que, é, por si só, a área mais evoluída de nosso cérebro.

Os problemas enfrentados pela pesquisa

O grande objetivo proposto pelo Blue Brain é construir, digitalmente, um modelo cerebral. Contudo, para a realização completa deste objetivo e conclusão do projeto faltam ainda informações importantes. Desvendar o cérebro seja em nível de estrutura ou funcionamento é tarefa árdua e requer ainda muitas pesquisas e estudos acerca do tema. Imagine o quão complexa é uma estrutura que carrega em si cerca de oitenta e seis mil milhões de neurônios! Não à toa este órgão que nos é fundamental é objeto de estudo de uma boa parte dos profissionais da saúde.

Gostou dessa notícia? Continue acompanhando o blog da Azeheb e fique por dentro das novidades do mundo da ciência!

Deixe seu comentário :

Deixe uma resposta