A história por trás das relíquias perdidas no incêndio do Museu Nacional.

por iw_azeheb 19 out

No dia 2 de Setembro de 2018 o Museu Nacional do Brasil foi vítima de um incêndio catastrófico. Toda sua estrutura foi carbonizada, junto com todas as peças, raríssimas, do museu. O acervo que estava em construção há 200 anos foi destruído em algumas horas, conheça a história por trás das relíquias perdidas no incêndio do Museu Nacional.

Nem mesmo com todo o esforço do Corpo de Bombeiros foi possível conter as chamas que se apossavam do prédio.

O acontecimento foi uma perda lastimável para todo o Brasil e comunidade científica do mundo. Conheça mais a história por trás das relíquias perdidas no incêndio do Museu Nacional.

A história por trás das relíquias perdidas no incêndio do Museu Nacional: meteoritos

A história por trás das relíquias perdidas no incêndio do Museu Nacional conta com um acervo riquíssimo de meteoritos, mais de 800 exemplares.

Entre eles estava o Meteorito Bendegó, que era exposto na entrada do Museu, com 5 toneladas.

O meteorito foi descoberto em 1784, em uma fazenda próxima de Monte Santo, sertão da Bahia. Em 1785 o governador D. Rodrigo Menezes concedeu a operação de retirada do meteorito, mas simplesmente não conseguiram!

Só em 1888 que foi possível sua retirada e transporte para o Museu Nacional, no governo de Dom Pedro II.

Pode ser do seu interesse: Projeto brasileiro escolhido pela NASA será testado no espaço

Múmias brasileiras

O museu contava com um acervo de muitas múmias egípcias, porém a história por trás das relíquias perdidas no incêndio do Museu Nacional contava com múmias brasileiras, que é algo ainda mais raro.

As múmias brasileiras faziam parte do povo Jívaro, da Amazônia Equatorial. Tinham uma cultura de preservação através da mumificação e faziam isso muito bem feito, já que o clima da Amazônia é degradante.

Havia também múmias encontradas em Minas Gerais, das tribos indígenas maxacalis, camacãs, ou manukis.

Acervo de Dinossauros

Outro capítulo da história por trás das relíquias perdidas no incêndio do Museu Nacional é a perda do acervo de dinossauros.

O Museu Nacional do Rio de Janeiro possuía cerca de 10 mil espécies fossilizadas.

Havia esqueletos inteiros montados para a exposição, todos foram danificados com as chamas.

A perda foi gigantesca, muitos e muitos anos de história, pesquisa e dedicação foram queimados junto à estrutura.

A história por trás das relíquias perdidas no incêndio do Museu Nacional é histórica e antiga. Carregando a cultura de diversas civilizações e acontecimentos únicos no mundo.

E você, já visitou o museu da sua cidade hoje?

Deixe seu comentário :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *