Entenda um pouco da história da física no Brasil

por iw_azeheb 23 nov

O físico russo-italiano Gleb Wataghin, da Universidade de Turim, chegou a São Paulo em 1934 com a missão de lecionar na Universidade de São Paulo. Ele foi responsável por criar o curso de física.
Em 1936, apenas 2 anos após o seu desembarque no Brasil, a primeira turma de alunos estava formada, e começava a tomar aulas com o professor.

Essa turma foi formada por alguns dos nomes mais importantes da Física nacional, como Marcello Damy de Souza Santos e Mario Schenberg. E assim se seguiu – a próxima turma, formada em 1937, formou a primeira mulher brasileira graduada em física, Yolande Monteux.

Antes desse momento, podemos dizer que praticamente não houveram pesquisas e avanços de Física no Brasil. Por isso mesmo é impossível desvencilhar a história da física do surgimento da Universidade de São Paulo.

Uma série de documentos que contam essa história – que se inicia em 1934 – estão hoje digitalizados e arquivado no Instituto de Física (IF) da USP. Trata-se de um material de altíssima relevância cientifica e histórica!
E todo esse conteúdo hoje se encontra disponível para consulta online! Dentre o material, encontram-se cartas trocadas entre os professores da universidade e grandes cientistas.

Núcleos de pesquisas brasileiros eram formados essencialmente por europeus!

Tanto a Física no Brasil era uma novidade, que essencialmente os professores responsáveis pelos primeiros núcleos de pesquisa nesse assunto eram todos europeus.
Eles foram convidados a se instalarem no país, a fim de mover algum avanço nas pesquisas e na criação das turmas acadêmicas.

Assim que Gleb Wataghin fundou o núcleo de estudos, ele conseguiu reunir uma série de estudantes interessados pelo assunto, e enfim começou a aumentar a comunidade interessada em física no Brasil.

Centro Brasileiro de Pesquisas em Física:

O CBPF – um dos marcos da instalação da Física no Brasil – foi fundado em 1949 no Rio de Janeiro, no bairro da Urca. Em seu contexto de criação, a física nuclear havia ganhado muitos interessados, e as pesquisas nesse sentido estavam avançando a todo vapor.

Grandes nomes da física passaram pelo Centro, e foram responsáveis por pesquisas essenciais realizadas ali. Podemos citar pessoas como Richard Feynman e Léon Rosenfeld.
A física experimental foi um dos primeiros campos de pesquisa do local, seguindo para a física nuclear. Em 1975 o Centro Brasileiro de Pesquisas em Física foi incorporado ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.

Hoje o núcleo ainda é uma referência da Física no Brasil, e conta com a participação de nomes de extrema importância para os estudos nacionais.

A importância histórica do acervo digitalizado

Quando falamos sobre a Física no Brasil, é praticamente impossível não analisar a importância gigantesca de todo esse material reunido e digitalizado pela Universidade de São Paulo. O melhor de tudo é saber que esse conteúdo está disponível para consulta.

A física no Brasil evoluiu muito, e hoje conta com laboratórios de última geração e produtos de alta qualidade que são cruciais para as pesquisas.

É o caso do Azeheb Laboratório de Física, que oferece aparatos para o desenvolvimento científico no país, e garante qualidade nos materiais adquiridos.

A empresa existe desde 1990, e de lá para cá criou uma história de grande relevância pra estimular o aprendizado e os estudos. Os produtos oferecidos possuem garantia e qualidade que comente os apaixonados por Física no Brasil podem oferecer.

Deixe seu comentário :

Deixe uma resposta