Como a NASA simula a Gravidade Zero?

por iw_azeheb 16 jun

Os voos com simulação de gravidade zero representam uma parte entre os diversos testes para se tornar um astronauta da NASA, e com certeza são os mais atrativos e conhecidos pelo público. Afinal, quem nunca pensou em como é a sensação de estar em um ambiente sem gravidade? Mas como é possível simular isso? Olha só:

 

Voos em gravidade zero

Basicamente, as simulações de gravidade zero dependem de uma queda livre. Se você observar, quando um objeto está em queda livre, ele está somente sob a influência da gravidade. Então, para simular um voo sem gravidade basta criar uma queda livre, mas com segurança.

Para isso, o avião precisa subir em um ângulo bem inclinado, para então nivelar e depois mergulhar. Este movimento pode ser nomeado como arco de parábola, Trajetória de Kepler, ou ainda rota de queda livre.

Neste processo, o que acontece é que durante a subida a aceleração do avião e a força da gravidade criam tal força que os passageiros chegam a pesar quase o dobro do normal, é 1,8 vezes a força da gravidade. Quando o avião ultrapassa o topo desta parábola, a força centrífuga exercida no avião, e no que estiver dentro dele, cancela a força gravitacional. É então que acontece a sensação de gravidade zero, que na verdade é uma microgravidade, pois somente as forças gravitacionais desprezíveis estão presentes. A experiência dura cerca de 30 segundos, e então o avião mergulha para depois subir novamente e começar uma nova parábola.

 

Não é incrível como através da física é possível simular um ambiente com gravidade zero? Gostou de saber mais sobre isso? Acompanhe nosso blog e descubra muito mais.

Deixe seu comentário :

Comentários

  1. Anderson disse:

    Explique isso para os terraplanistas; além de acharem que a Terra ė plana, como uma pizza, não acreditam na força gravitacional. Daí, dizem que se a Terra fosse esférica, os oceanos escorreriam para a atmosfera…
    😵

Deixe uma resposta