Cientistas copiam cérebro humano e criam robô

por iw_azeheb 06 abr

Cientistas copiam cérebro e criam robô

Não é de hoje que a literatura e o cinema nos oferecem histórias onde cérebros humanos ou de outros seres vivos são instalados em computadores.

Histórias de máquinas que copiam os corpos humanos e tem mentes digitais que pensam e sentem não são recentes nas mídias criativas que envolvem livros e filmes.

Recentemente, porém, parece que a ciência deu um jeito de transformar essa história, que até então só existia na ficção, em realidade.

Transformando a ficção em realidade

Pesquisadores da Universidade Tecnológica de Viena, na Áustria, desenvolveram um estudo que vem chamando a atenção da comunidade científica.

Os cientistas conseguiram fazer uma cópia do cérebro de um verme da espécie Caenorhabditis elegans. A cópia do cérebro foi transferida, em um momento posterior, para um computador. Em seguida, os cientistas da universidade deram um corpo robótico para o animal.

Inclusive, eles realizaram treinamentos para que a nova criatura formada conseguisse balançar um objeto com a sua cauda sem muita dificuldade. Esse treinamento que foi dado ao robô para que ele conseguisse balançar um objeto em sua cauda é muito parecido com uma técnica conhecida de adestramento de cães.

Essa técnica se baseia em um método que recompensa o animal quando ele realiza a ação que for ordenada pelo seu dono. A recompensa serve para que ele entenda que obedecer a determinados comandos é bom. Isso faz com que o animal queira repetir o comando da próxima vez que for ordenado para tal.

Esse método tem base teórica nos estudos de Skinner, que diz que o processo de aprendizagem acontece por meio de estímulos e recompensas. Assim, um ser é estimulado a realizar determinada ação pela recompensa que ele vai receber após a realização.

No caso do verme que teve o seu cérebro copiado, ele já era propenso a realizar os movimentos específicos com a cauda. Por isso, fazer com que ele aprendesse a balançar os objetos foi um processo mais fácil.

Como o novo robô funciona

Os cientistas da Universidade de Viena explicam que a cópia que foi feita do cérebro do verme é a única linha de código da nova criatura.

O cérebro, então, que foi instalado no programa de computador, é a única coisa que controla o novo robô. Não houve nenhum tipo de programação específica que eles tiveram que criar para controlar o robô a partir dele.

O verme escolhido para fazer o experimento é pequeno. Ele mede apenas um milímetro. Seu peso é irrisório, e possui, em seu sistema nervoso, pouco menos de 300 neurônios. Esse verme foi selecionado para o experimento por ser uma criatura pequena. É um ser tão simples, facilitaria o sucesso dessa ideia de copiar um cérebro e instalar em um computador.

Os pesquisadores acrescentam que o comportamento do novo robô tem poucas diferenças em relação ao comportamento original do verme. A semelhança no comportamento deu certo por que as funções neurais que o verme desenvolveu biologicamente puderam ser copiadas para o computador.

Isso foi feito por meio de um processo que os cientistas não detalharam, mas deixaram claro que será publicado na primeira oportunidade. Experiências como essa revelam que podemos estar muito perto de conseguir transferir uma mente humana para um ambiente digital, permitindo que essas criações vivam para sempre.

Porém, por enquanto, essa é apenas uma hipótese.

Quer saber mais sobre o mundo da ciência? Continue acompanhando o blog da Azeheb 🙂

 

Deixe seu comentário :

Deixe uma resposta