Aulas em laboratório, como ficaram?

iw_inundaweb
por iw_inundaweb 25 maio

As aulas presenciais foram suspensas devido à pandemia do Covid-19. Em um primeiro momento, a expectativa era de que o adiantamento das férias seria suficiente para passar pela quarentena, não havendo necessidade de aulas remotas. Porém essa pausa prolongou-se, obrigando as instituições a elaborarem alternativas para continuar o ensino, mitigando o impacto no ano letivo.

Elaborar um ensino à distância que seja eficiente, exige tempo e planejamento. Intuições especializadas nesse formato levam muitos meses para finalizar e operacionalizar um curso EAD. Obviamente, devido à situação repentina da pandemia, a maioria das instituições se obrigou a “improvisar” suas aulas. Graças a tecnologias bastante popularizadas, os professores dispõem de diversos recursos para disponibilizar os conteúdos com maior facilidade.

Aula ao Vivo ou Gravada

Seja de dentro da escola ou de casa, com ferramentas como o Youtube o professor pode dar aulas ao vivo ou pré-gravadas. As aulas ao vivo, mesmo sem a possibilidade de interação com os alunos, são interessantes pois trazem uma sensação de que o professor está presente, melhorando o engajamento dos alunos. Já as aulas gravadas permitem que o professor faça a edição, acrescente imagens, vídeos e animações que tornam o conteúdo mais rico e condensado de informações.

Outro formato são as aulas via vídeo conferência. Ferramentas como o Zoom ou Google Meet permitem que os alunos interajam com o professor e com colegas, tornando a experiência mais próxima da vivenciada em sala de aula. Tais recursos permitem o compartilhamento da tela do professor e a liberação de áudio controlada, que permite que cada aluno fale por vez.

Compartilhamento de arquivos

Além das aulas em vídeo, o professor pode disponibilizar e gerenciar formulários, entrega de trabalhos, e até aplicar pequenos testes com os alunos. Uma ferramenta interessante para esse fim é o Google Classroom, que é um sistema de gerenciamento de conteúdo para escolas que procuram simplificar a criação, a distribuição e a avaliação de trabalhos.

Mas, e as aulas práticas?

Grande parte das instituições oferecem aulas laboratoriais mescladas às aulas teóricas, como as de Ciências, Física, Química e Biologia. Como mitigar as perdas dessas aulas que são tão importantes para o aprendizado? Aqui vão algumas dicas:

Aulas com material caseiro Com materiais simples é possível orientar aos alunos que realizem pequenos experimentos dentro de casa. Com uma orientação por vídeo ou um roteiro detalhado, é possível que os alunos montem esses experimentos e elaborem relatórios dos resultados encontrados. Depois é possível fazer uma videoconferência para debater os resultados, reportar as dificuldades e as conclusões. Veja esse experimento que os alunos podem fazer em casa: Experimento Acende / Não Acende.
Experimento de Física: acende ou não
Aula experimental demonstrativa. Outra possibilidade é o professor realizar um experimento ao vivo, com a interação dos alunos via videoconferência. O professor pode gravar diretamente do laboratório da escola ou na própria casa, utilizando os kits disponíveis na escola. Obviamente essa segunda opção limita-se a equipamentos mais simples que não representem perigo ao serem utilizados fora do laboratório. Os alunos podem receber antecipadamente o roteiro experimental e acompanhar a realização do experimento em tempo real com o professor.
 

Os kits da Linha Basic são perfeitos para esse fim, pois são compactos, necessitam de poucos recursos e acompanham roteiros experimentais do professor e aluno. Gostou? Acesse a linha completa. Vá para a loja.>>

Linha Basic

Deixe seu comentário :

Deixe um comentário